Introdução

Este vídeo apresenta uma atividade bastante interessante desenvolvida com as curiosas pulseiras luminescentes, nos permitindo compreender como as mesmas são feitas. Podemos perceber que nessas pulseiras e colares, frequentemente distribuídos em festas, ocorre uma reação química que produz luz visível. O tubo plástico contém em seu interior um componente fluorescente, algum oxalato dissolvido em um líquido viscoso, como ftalatos orgânicos, além de água oxigenada, separados por um capilar de vidro. Quando esse tubo capilar é quebrado as substâncias entram em contato e reagem liberando energia sob a forma de radiação eletromagnética visível.

Reações de quimioluminescência

Materiais necessários

  • Pulseiras luminescentes
  • Lâmpada de "luz negra"
  • Pequenos recipientes (béquer, tubo de ensaio)
  • Estilete (lâmina para cortar)
  • Fita adesiva
  • Tesoura

Comentários

  • Alfredo Mateus disse em 19/07/2011

    Cristiano,
    infelizmente o oxalato usado na quimioluminescência não é nada fácil de encontrar, ele é importado e difícil de sintetizar sem um laboratório equipado. O melhor é usar o material nas pulseiras mesmo para fazer experimentos.

  • CRISTIANO BORBA disse em 11/07/2011

    bom dia, estou tentando elaborar um trabalho cientifico para o destas pulseira fluorescência que ao quebrar ela emite uma luz em um vídeo do http://www.youtube.com/watch?v=e5Bt33Sbdd8, deste site mostra os matérias utilizado minha duvida e saber Peróxido de Hidrogênio e água oxigenada se for qual e? e o outro éster de fenil oxalato onde posso encontra e para os leigos em qual produto eu encontro. se alguém pode-se me ajudar a fazer este projeto. Desde ja agradeço a ajuda

  • CRISTIANO BORBA disse em 11/07/2011

    bom dia, estou tentando elaborar um trabalho cientifico para o destas pulseira fluorescência que ao quebrar ela emite uma luz em um vídeo do http://www.youtube.com/watch?v=e5Bt33Sbdd8

  • Frequentador - Nitrato disse em 19/02/2009

    Dr Alfredo, não há necessidade de borbulhar cloro na água oxigenada não.. O cloro reage com a água em equilibrio produzindo acido hipocloroso que por sua vez sofre em parte ionização pra dar hipoclorito livre ,qeu reage dando o oxigenio singlete.. ClO- H2O2 --> H2O Cl- O2(singlete)
    então, mais facil e seguro, é usar o hipoclorito já pronto e de preferencia no estado sólido para não ser muito violento (apesar de que com o hipoclorito de calcio a reação é dita de ser bem violenta); o dicloroisocianurato de sódio reage também em equilíbrio com a água gerando hipoclorito, mas de maneira mais lenta, e por isso é mais interessante que o hipoclorito de calcio..

    Mas se quiser usar cloro gasoso por conta e risco, existem vários métodos para gerá-lo e que são bem conhecidos: ácido qualquer hipoclorito; HCl MnO2/KMnO4/K2Cr2O7, etc mas o método que eu costumo usar e que é muito mais eficiente e barato que os citados é o seguinte: num local aberto, basta reagir acido tricloroisocianúrico com HCl a quente num recipiente de vidro adequado e com as adaptações necessárias para levar o gás; como disse acho que é o método mais eficiente que eu conheço para gerar Cl2 no laboratório e curiosamente nunca vi menção deste método em livros ; e com "benefício" adicional ainda gera acido (iso)cianúrico que pode ser útil em outras sínteses (cianatos, cianamidas, guanidina, etc) .. C3N3O3Cl3 3HCl --> C3N3O3H3 3 Cl2
    Contudo, use HCl não muito concentrado, adicione pouco acido tricloroisocianurico por vez (pequenos pedacos) e NÃO use o método a frio; se feito em HCl frio podem ocorrer outras reações, que podem levar à formação de NCl3 e outras cloraminas que além de tóxicas podem causar explosões dentro do sistema reacional (especialmente o NCl3.. Já tive a oportunidade de ver esse fenômeno acontecendo, a "explosão" - que na realidade nem é propriamente uma explosão, pois só acontece um deslocamento muito forte de gases e vapor dentro do recipiente que saem da "boca" do recipiente com um ruido de leve estampido - não é tão forte pois não chega a acumular muito NCl3, mas dá para assutar..)..
    Além disso, reagindo a quente você garante que o acido tricloroisocianúrico reaja melhor, visto que tanto ele quanto o acido (iso)cianurico são pouco solúveis em agua fria.. Então , opcionalmente, se pode borbulhar o gás resultante em água antes de enviar para o local onde se deseja fazer a reação, apenas pra "lavar" de algum HCl(g) que seja arrastado junto...
    Lembrando que não me responsabilizo se quiserem tentar; o gás cloro é MUITO TÓXICO e sua geração deve ser evitada sempre que possível em experimentos que não requerem prioritariamente cloro gasoso! E por último não façam isto em casa! Cloro MATA!

  • Alexandre Ferry disse em 18/02/2009

    Brevemente vou postar um vídeo que já produzi desta reação de borbulhamento de cloro gasoso em solução de água oxigenada gerando oxigênio singlete. A montagem é bem bacana, embora a percepção da luz produzida seja um pouco difícil.

  • Alfredo Mateus disse em 18/02/2009

    A do cloro com água oxigenada eu ainda não fiz, mas conheço a reação, gera oxigênio no estado excitado (singlete). Mas a que eu conheço você borbulha gás cloro na água oxigenada. Com este cloro de piscina é semelhante, você gera o gás? Eu acho um pouco perigoso gerar cloro gasoso, principalmente se não tiver uma maneira de conter a reação.

  • Frequentador - Nitrato disse em 17/02/2009

    Oi Dr. Alfredo,

    Que legal! Eu já pensei em fazer também aqui em casa mas nunca consegui encontrar resorcinol aqui em BH; talvez eu devesse sintetizar.. Mas devo dar uma olhada nos livros de sintese organica ou quem sabe no orgsyn.org pra maiores detalhes.. Esses efeitos fluorescentes são uma das coisas mais fantásticas! Outra reação boa e que eu também já fiz aqui é a da quimioluminescencia usando dicloroisocianurato de sódio ("dicloro" de piscina) e água oxigenada concentrada, dá um efeito muito bacana; (na página do woelen também tem este experimento, e lá também tem uma variação com hipoclorito de cálcio (cloro granulado) que eu não testei até por ser dita uma reação mais "violenta" que a do dicloro..)

  • Alfredo Mateus disse em 17/02/2009

    Frequentador,

    eu já fiz esta síntese da fluoresceína. É dos corantes com maior fluorescência que eu já vi, dá para perceber a fluorescência em soluções extremamente diluídas. Cada cor destas pulseiras usa um corante fluorescente diferente, o resto é igual. O mais incrível pra mim é o custo. Compramos um pacote com 100 pulseiras por 12 reais.

  • Frequentador - Nitrato disse em 16/02/2009

    Com anidrido ftálico, resorcinol e um pouco de H2SO4 você pode fazer uma mistura bem fluorescente também..
    http://woelen.scheikunde.net/science/chem/exps/fluorescence/index.html

Comente

Para fazer comentários é preciso estar cadastrado no PontoCiência.

Cadastre-se ou faça login para comentar este experimento.

Buscar experimento

opções de busca

Experimentos Comunidade Ajuda Quem somos Notícias Outras fontes Contato