Ciência di buteco - 4ª Parte- Óleos e Gorduras Por: Leandro Fantini

Na série Ciência di Buteco mostramos diversas curiosidades de bar e a ciência por trás deles. Neste episódio, falamos sobre gorduras e frituras. Até que ponto óleos e gorguras fazem mal para nós?

 

Materiais Necessários

Fase 1 - Mãos à obra

         As gorduras fornecem energia e contribuem para o funcionamento das células, além de participar da formação de hormônios, manter a pele macia e lubrificada protegendo as articulações e também atua no transporte de vitaminas como A, D, E e K. Mas as gorduras vilãs e que devem ser consumidas com moderação são as gorduras saturadas que podem aumentar os níveis de colesterol no sangue e aumentar o risco de doenças cardiovasculares. Estas são encontradas nas carnes vermelhas, manteiga, leite integral, creme de leite, embutidos etc. Dentre as gorduras da alimentação, apenas dois ácidos graxos poliinsaturados, o ácido linoléico e o ácido linolênico (Omega-6 e Omega-3 respectivamente), são considerados essenciais, ou seja, o organismo não produz e eles devem ser obtidos através da alimentação. É muito fácil conseguir atingir as quantidades desses nutrientes através da alimentação, consumindo peixes como o atum, por exemplo, pelo menos duas vezes por semana, usando o azeite extra virgem ou óleo de gergelim nas saladas.)As gorduras fornecem energia e contribuem para o funcionamento das células, além de participar da formação de hormônios, manter a pele macia e lubrificada protegendo as articulações e também atua no transporte de vitaminas como A, D, E e K. Mas as gorduras vilãs e que devem ser consumidas com moderação são as gorduras saturadas que podem aumentar os níveis de colesterol no sangue e aumentar o risco de doenças cardiovasculares. Estas são encontradas nas carnes vermelhas, manteiga, leite integral, creme de leite, embutidos etc. Dentre as gorduras da alimentação, apenas dois ácidos graxos poliinsaturados, o ácido linoléico e o ácido linolênico (Omega-6 e Omega-3 respectivamente), são considerados essenciais, ou seja, o organismo não produz e eles devem ser obtidos através da alimentação. É muito fácil conseguir atingir as quantidades desses nutrientes através da alimentação, consumindo peixes como o atum, por exemplo, pelo menos duas vezes por semana, usando o azeite extra virgem ou óleo de gergelim nas saladas. Contudo, esses óleos são bem calóricos, por isso sua ingestão deve ser feita de forma moderada.

Comentários - 6 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.

Rosana Bueno Rodrigues em 26/03/2015 11:55:19

Não consigo ver o vídeo