Coração de mercúrio Por: Leandro Fantini

Dê vida a uma gota de mercúrio e veja como ela pulsa como um coração.

Materiais Necessários

  • Um pouco de Mercúrio (Hg)
  • Ácido sulfúrico 6,0 mol/L
  • Solução de dicromato de potássio (K2Cr2O7) 0,1
  • Um vidro de relógio
  • Um conta gotas
  • Um alfinete de fralda
  • Um suporte universal com garra

Fase 1 - Mãos à obra

ATENÇÃO PARA AS INSTRUÇÕES DE SEGURANÇA:

Mercúrio metálico e seus sais - tóxico, evite contato com a pele e respirar os vapores. Não descarte o mercúrio ou a solução usada na experiência na pia. Use um frasco rotulado para guardar os resíduos.

A solução de ácido sulfúrico 6 mol/L é corrosiva. Evite contato com a pele. Em caso de contato, lave bem a região com água corrente imediatamente.

A solução de dicromato de potássio é tóxica. Evite contato com a pele. Não descarte a solução contendo dicromato na pia.  

Caso você não tenha como fazer a reação de uma maneira segura, sugerimos mostrar o vídeo do experimento para seus alunos.

Coloque o vidro de relógio sobre uma superfície plana e despeje o mercúrio dentro do vidro, logo após pingue algumas gotas de ácido sobre o mercúrio.

Fase 2 - Mãos à obra

Com o conta gotas pingue três gotas da solução de dicromato de potássio sobre o ácido e encoste a ponta da agulha na superfície do mercúrio. Ajuste a distância delicadamente e já está pronto, seu mercúrio começará a pulsar como se estivesse vivo.

Fase 3 - O que acontece

Esta solução de ácido com dicromato promove a oxidação do mercúrio. A partir daí quando se encosta a agulha, que é de ferro, na gota de mercúrio, os elétrons saem do ferro e passam para o mercúrio. Esta mudança entre oxidação e redução gera uma alteração na tensão superficial do mercúrio, e o resultado é um movimento rítmico causado pelo contato do mercúrio com o ferro.

Os íons cromato (CrO42-) oxidam o mercúrio a mercúrio(II), estes íons de mercúrio(II) formam com os íons sulfato uma película insolúvel passando então a sulfato de mercúrio (HgSO4), esta película de sulfato de mercúrio, ou seja mercúrio com carga positiva, causa uma diminuição na tensão superficial fazendo com que a gota de mercúrio se torne achatada. A reação que representa este fato é a seguinte:

2CrO42-(aq) + Hg(l) +16H+(aq) + 3SO42-(aq) à 2Cr3+(aq) + HgSO4(s) + 8H2O(l)

Quando o ferro encosta na parte positiva do mercúrio, ocorre uma transferência de elétrons do ferro para o mercúrio, reduzindo-o a mercúrio ”zero”, através da seguinte reação:

Fe(s) + HgSO4(s) à Fe2+(aq) + SO42-(aq) + Hg(l)

Esta transferência de elétrons causa outra mudança na tensão superficial do mercúrio, fazendo com que ele fique mais coeso, o que leva o mercúrio a se afastar do ferro levando a uma nova oxidação, achatando a gota mais uma vez e permitindo que a gota encoste novamente no ferro gerando um ciclo repetitivo.

Comentários - 6 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.

Jorge Luiz Pereira em 14/01/2011 14:27:44

Muito interessante este experimento, porém, deve ser ressaltado a grande toxicidade do dicromato de potássio e o risco de manusear mercúrio assim como ácido sulfúrico concentrado, principalmente para quem estiver interessado em realizá-lo em sala de aula.

Fernanda Souza em 16/04/2010 08:55:54

Gostei do experimento, tentei faze-lo

porém procurei em vários laboratórios comprar o mércurio, acontece que um dos laboratórios que eu liguei me informou que precisa de uma licença do IBAMA para vender e para comprar esse mercurio.

Então me diga, onde voce conseguiu esse mécurio?

valeu

Marcos Moreira em 22/02/2010 13:23:41

O experimento ficou muito bom.

Valeu.