Toda lagarta vira borboleta... ou mariposa Por: Raquelfaria

Sim! Aquelas lagartas que destroem sua planta querida e, às vezes, até queimam sua mão vão se transformar em invertebrados admiráveis por sua beleza e modo de vida. A metamorfose completa acontece com a maioria dos insetos. Mas, como e por que isso ocorre? Neste experimento você poderá observar como acontece a metamorfose de uma lagarta de fogo, em uma simpática mariposa.

Materiais Necessários

  • Lagartas ou ovos de borboleta ou mariposa;
  • Caixa de sapato;
  • Saco plástico;
  • Durex;
  • Folhas de papel tamanho ofício;
  • Folhas para alimentação das lagartas.

Fase 1 - Como conseguir as lagartas ou os ovos

Com certeza existem lagartas, borboletas ou mariposas em uma mata quente e úmida, um gramado florido ou um pomar com frutas maduras. Para que você possa coletar ovos é necessário observar folhas e cascas de árvores. Os ovos de borboleta ou mariposa são pequenos, geralmente esbranquiçados e podem ser encontrados em superfícies próximas a plantas. Após serem coletados, os ovos devem ser mantidos em uma caixa de plástico até o nascimento das lagartas. Essas, por sua vez, são mais fáceis de serem encontradas, pois são maiores e chamam a atenção, pelo fato de estragarem as plantas dos jardins, hortas e pomares. Para encontrar lagartas, você deve procurar plantas com folhas comidas e fezes pelo chão.

Fase 2 - Se não conseguiu ovos... Colete lagartas

Uma vez localizadas as lagartas, corte os ramos nos quais elas estão se alimentando. Observar e anotar o tipo de planta que elas comem é importante para que você possa alimentá-las posteriormente com folhas da mesma espécie. Se a lagarta apresentar o corpo coberto por pêlos, provavelmente será daquelas que queimam a pele: as taturanas. Então, cuidado! Utilize luvas para pegá-las ou pegue-as sem tocar nelas. Colete pelo menos 5 lagartas e coloque-as em uma caixa de sapato forrada com plástico e com furos de 3 milímetros na tampa. Por cima do plástico, forre a caixa ainda com uma folha de papel para facilitar a limpeza posteriormente. Esse é o viveiro das lagartas.

Fase 3 - Alimentação das lagartas

É necessário fornecer, constantemente, folhas que sejam palatáveis às lagartas. Elas comem muito. O objetivo dessa larva é se alimentar-se e armazenar energia para concluir seu ciclo de vida, ou seja, realizar a metamorfose. Mas não é qualquer tipo de folha que uma lagarta come. Cada espécie se alimenta de um ou poucos tipos de vegetais, se você não fornecer às lagartas as folhas certas, as larvas não vão se alimentar e o experimento não poderá ser concluído. Existem espécies mais generalistas, que se alimentam de grande variedade de vegetais, inclusive dos que nós temos o costume de comer também, como couve, alface, almeirão, etc. Por isso, aconselha-se coletar lagartas presentes em hortas, pois é mais fácil conseguir as folhas para alimentá-las.

Fase 4 - Limpeza do viveiro de lagartas

É necessário limpar diariamente o interior da caixa de sapatos na qual estão as lagartas. As lagartas comem muito e, consequentemente, defecam bastante também. Deixar o recipiente sem limpar pode dificultar a alimentação, desenvolvimento e locomoção, podendo até mesmo causar a morte dos indivíduos. Como elas se alimentam especialmente à noite, é aconselhável aproveitar o período da manhã para realizar essa limpeza. Se estiver utilizando taturanas para fazer o experimento, utilize luvas para fazer a limpeza e manuseá-las.

Fase 5 - Observação da metamorfose – Da lagarta à mariposa

É necessário realizar os passos 3 e 4 diariamente, até que todos os indivíduos tenham se tornado pupa. Cada vez que uma lagarta parar de comer é sinal de que vai mudar de pele e não deve ser perturbada. Após várias trocas de pele (ecdises), ao atingir seu tamanho máximo, ela procura a parte superior do viveiro, a tampa, faz a última muda e forma a pupa. Se ela tecer casulo de fios de seda, é lagarta de mariposa. Se não tecer casulo, é lagarta de borboleta.

 

Fase 6 - Observação da metamorfose – Da lagarta à mariposa

O tempo de duração da transformação da pupa em indivíduo adulto varia de acordo com a espécie, mas demora em média entre 6 e 30 dias. Depois desse tempo, a borboleta ou mariposa rompe a casca da pupa e nasce de cabeça para baixo. A força da gravidade a ajuda na expansão das asas, que estão moles e úmidas, fazendo com que hemolinfa e ar vá para as veias das asas. Após algumas horas, com as asas secas e distendidas, a borboleta ou mariposa está apta para voar. Por isso, nunca tente “ajudar” uma borboleta a sair da pupa, ela precisa fazer esforço, pois isso será essencial para que ela estique suas asas e voe.

Fase 7 - Manutenção das borboletas

Manter borboletas é um trabalho difícil, por isso não é aconselhável deixar as borboletas presas. Elas precisam voar, procurar parceiros para acasalamento e se alimentar. Se quiser mantê-las por pouco tempo, para que seus alunos conheçam de perto este fantástico inseto, é preciso fornecer-lhes alimento. Elas se alimentam de líquidos, como néctar de flores, secreções de plantas e frutas em decomposição. Você pode fazer uma alimentação artificial com uma mistura de uma colher de sopa de mel em 250 ml de água colocada em um pires ou em bebedouros para beija-flores, mas é preciso trocar a mistura todo dia. É interessante transferir as borboletas para um viveiro feito com tela de nylon de malha fina, para que os alunos observem melhor o vôo e o comportamento delas.

Fase 8 - O que acontece

Durante a vida, as borboletas e mariposas atravessam quatro fases distintas. A imago, que chamamos de borboleta, é o inseto adulto. Ela se acasala e produz ovos. Do ovo, sai a lagarta, que se alimenta, cresce forma a pupa, que se transforma na imago. Este é o ciclo completo:

Baixe o JPEG aqui.

 

Fase 9 - O que acontece

Durante essa transformação chamada de metamorfose, a lagarta, que cresceu muito após ter saído do ovo e que tinha um aparelho mastigador potente, com mandíbulas fortes para cortar e triturar flores, folhas, frutos, sementes e até mesmo cascas, tem todos os seus órgãos internos modificados e seu corpo externo assume uma morfologia muito diferente. Depois de concluído o processo de metamorfose, a imago terá um aparelho sugador de líquidos chamado de espirotromba ou probóscide. A lagarta e a borboleta são tão diferentes entre si que nem parecem ser o mesmo animal. A pele da borboleta é dura e forma um esqueleto externo. Já a pele da lagarta é fina, coberta de manchas e cerdas. A vida da borboleta destina-se quase que exclusivamente ao acasalamento e à procriação, por isso é muito curta. Ela vive, em média, 1 mês, mas existem espécies excepcionais que chegam a viver 1 ano ou mais.

 

Fase 10 - O que acontece

Essas diferenças morfológicas entre as fases do ciclo de vida e, consequentemente, entre os tipos de alimentação de cada fase conferem uma interessante capacidade de sobrevivência a esses seres. Pense só: se ocorrer uma escassez de folhas em determinada região, as lagartas provavelmente morrerão, mas as borboletas e mariposas adultas poderão voar para um local onde haja folhas para colocar seus ovos e novas lagartas possam se alimentar. Se elas não tivessem essa diversidade morfológica, não seria possível a manutenção da espécie. A diversidade também diminui a competição intra-específica, pois um mesmo indivíduo ocupa nichos ecológicos diferentes durante seu ciclo de vida, o que diminui a exploração e exaustão dos recursos do meio. Essas características favorecem a existência de populações numerosas e a postura de grande quantidade de ovos com pouco vitelo(substância nutritiva para o embrião).

Fase 11 - Para saber mais - Por que deixar a água parada aumenta o risco de epidemia de dengue?

Nos últimos anos, temos vivenciado grandes epidemias de dengue, em diversas cidades do Brasil. As campanhas que visam à prevenção da doença enfatizam a importância de se combater o mosquito transmissor, o Aedes aegypti. Assim como grande parte dos insetos, o Aedes também apresenta metamorfose completa. A fêmea coloca seus ovos próximos à linha d´água. Quando o ovo entra em contato com a água, dele sai a larva, que depende da água para se alimentar e crescer. Após alguns dias, a larva se transforma em pupa, que também depende da água. Quando a pupa termina seu desenvolvimento, o mosquito adulto está formado. A única maneira de o mosquito completar sua metamorfose e se transformar no inseto adulto, fase de sua vida em que transmite a doença, é por meio de seu desenvolvimento na água. Assim, se não deixarmos água parada nos recipientes e vasilhames de nossas casas ou até do nosso trabalho, estaremos contribuindo para combater o mosquito da dengue e evitar casos da doença.

 

 

Fase 12 - Para saber mais - Verdades ou Mitos: Sobre Borboletas e Mariposas

A borboleta deixa uma pessoa cega ao voar perto dos seus olhos?

Mito. Nas asas das borboletas e mariposas existem muitas escamas minúsculas, arrumadas sobre as asas finas como as telhas de um telhado. São elas que dão cores e brilho às asas. Se você tocar nelas, elas podem se soltar em forma de um pó, que podem causar irritação nos olhos, mas não causa cegueira. Por isso, não devemos pegar nas suas asas e passar as mãos nos olhos.

A mariposa, também chamada de bruxa, traz mau presságio e azar ao entrar em sua casa? Mito. A mariposa não é bruxa, como as pessoas que fazem bruxarias. Elas são parentes próximas das borboletas. A diferença principal é que as mariposas são noturnas e, por isso, frequentemente apresentam coloração mais escura e menos chamativa, como meio de se camuflar melhor à noite enquanto voa.

As taturanas queimam? Verdade. Taturanas são lagartas que apresentam cerdas longas, que são responsáveis pela liberação de toxinas. Esses pêlos ajudam na proteção contra o ataque de predadores e possibilitam a fuga da taturana, enquanto o predador se contorce de dor ou fica paralisado por ação da toxina.

 

Fase 13 - Veja também

Beleza de arrepiar – sobre borboletas e mariposas Acesse aqui

Cauda que encolhe, pata que cresce, Artigo da Ciência Hoje das crianças - Acesse aqui  

Comentários - 31 Comentários

Você precisa estar logado para comentar.

Alexandra Blum em 19/02/2013 17:01:24

Adorei!

Kerison Nascimento em 06/12/2012 12:22:03

Muito bom, um exemplo de holometabolos, desenvolvimento indireto, metamorfose completa.

Fabio Freitas em 19/01/2012 12:53:42

Mto bom!!!

Eu achei umas lagartas verdes pequenas com pintas pretas na samambaia e gostaria de saber que tipo de lagartas são e o q comem alem da samambaia pq ela esta com poucas folhas. =|

Aline Tally em 17/11/2010 01:48:42

eita! agora vai! encurtei a url rsrsrs http://twixar.com/VEubtu

alguém sabe qual é a espécie?

Aline Tally em 17/11/2010 01:44:41

Gente, esqueci de vir aqui contar! A lagarta virou uma mariposa linda! Muito parecida com aquela que imita coruja... Tem foto dela no meu orkut: http://www.orkut.com.br/Main#AlbumZoom?gwt=1

Aline Tally em 17/11/2010 01:43:21

Gente, esqueci de vir aqui contar! A lagarta virou uma mariposa linda! Muito parecida com aquela que imita coruja...

Tem foto dela no meu orkut: http://www.orkut.com.br/Main#AlbumZoom?gwt=1

Marcos Moreira em 31/08/2010 14:35:55

Olá Aline Tally,

Provavelmente sua lagarta já tenha morrido ou virado borboleta. Mas acho que vale a pena você dar uma olhada nos links a seguir. Tem umas fotos muito bacanas e dicas importantes:

1 - http://batecabeca.com.br/lagarta/#more-1794

2 - http://clubao.org.br/blog/?p=24

3 - http://eobichomatheus.blogspot.com/2010/07/lagartas-peludas-tenham-medo.html

Raquelfaria em 28/07/2010 23:57:43

Neste artigo você encontrará fotos que te ajudarão a saber se é esse mesmo o gênero da sua lagarta. Se for, dê algumas folhas de café e mamona, pois é a preferência da maioria das espécies desse gênero. Você pode também procurar por uma foto de um exemplar da mesma espécie que a sua na internet. Assim, você encontrará a sua classificação certa e suas preferências alimentares.

Qualquer dúvida, pergunte.

um abraço!

Raquelfaria em 28/07/2010 23:54:07

Aline, te aconselho buscar identificar de qual espécie se trata a lagarta que você pegou. Talvez você tenha algum amigo que entenda sobre identificação de Lepidópteros. Pela sua descrição, eu acho que se trata de uma lagarta do gênero Automeris.

Dê uma olhada neste artigo para saber mais a respeito deste gênero: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-81752006000200029

Aline Tally em 28/07/2010 19:33:56

Achei uma lagarta andando na calçada perto de casa... ela tem uma espécie de "pelo" no corpo q parece raminhos verdes... parece plantinha.... Eu a resgatei, ela ai acabar morrendo... mas não tinha nenhuma planta por perto para eu saber do q ela se alimenta... peguei do meu jardim folhas variadas, mas já se passaram horas e ela não comeu nada... ela está paradinha em cima de uma folha grande quase na tampa do pote... o q eu faço???? ela vai morrer???

Raquelfaria em 04/07/2010 11:23:08

Rigne, o fato de o casulo ser rompido antes do tempo não causa alterações genéticas na borboleta. Mas, causa sua morte, porque a borboleta não vai conseguir acabar sua metamorfose ou esticar suas asas. Entretanto, o rompimento antecipado do casulo pode ser causado por algum defeito genético. Alguma mutação nos genes que controlam as fases do ciclo de vida, especialmente da metamorfose no casulo, pode determinar que o casulo se abra antes do tempo certo e, assim, a borboleta acabe morrendo.

Rigne Araujo em 04/07/2010 01:41:17

OI BOA NOITE O CASULO QUANDO É ROMPIDO ANTES DO TEMPO HA ALGUMA AUTERACAO NO CAMPO GENETICO DA BORBOLETA?

Raquelfaria em 20/01/2010 00:25:50

Ei Gabriela!

Pode ficar tranquila que suas lagartas estão bem. A metamorfose se completará com sucesso se elas tiverem comido bem antes de fazer o casulo. O que acontece é que cada espécie possui uma maneira diferente de fazer o seu casulo e às vezes elas podem adaptar sua forma de fazê-lo aos recursos disponíveis no meio em que estão. Eu já tive a experiencia de criar algumas lagartas verdes muito bonitinhas que se encasularam no fundo da caixa, mas isso não impediu que completassem seu ciclo. Boa sorte com a metamorfose!

Gabriela Assunção Monteiro em 18/01/2010 19:38:52

Muito bom o experimento... Posso fazer uma pergunta?? Minhas lagartas fizeram um casulo no chão da caixa... Depois de comer muito e ficarem gordas, elas juntaram folhas e fizeram tipos uns fios de seda junto com as folhas. Está tudo ok ou pode ser um suicídio???

Cristiane Stacechen em 11/08/2009 15:05:34

Muito obrigada Raquel!!irei fazer o experimento com as

Drosófilas mesmo, pois tenho que fazer um estágio de observação de invertebrados. A lagarta que eu tinha morreu e uma outra que capturei fugiu, a danadinha!haha

Irei começar hj mesmo!um abraço!

Raquelfaria em 06/08/2009 12:28:37

Olá, Cristiane,

Se sua intenção é fazer algo parecido e não pode conseguir mais lagartas, eu aconselho realizar o experimento de modo idêntico, mas utilizando Drosofilas. Esses insetinhos são moscas bem pequenas que adoram voar em voltar de bananas. Assim, é só você colocar umas bananas bem maduras em um recipiente que elas virão e colocarão seus ovos lá. A partir daí, você pode observar o desenvolvimento e a metamorfose. Em geral, esse processo todo leva menos tempo que no experimento com larvas de borboletas e mariposas.

Respondendo a sua pergunta: o tempo que a sua lagarta demorará para completar a metamorfose pode ser muito variável, dependendo de qual espécie se trata e de qual estágio a larva se encontra (se já está grande e gorda, levará menos tempo para empupar).

Se tiver mais dúvidas, pode mandar um email para o contato@pontociencia.org.br

Sucesso!

Cristiane Stacechen em 05/08/2009 14:35:12

Raquel, mto legal o experimento. Eu preciso fazer algo parecido. Tenho apenas uma lagarta. Vc acha que todo o processo irá demorar mais que 3 semanas?

Marcos Moreira em 02/03/2009 12:09:27

Bom demais heim!

Parabéns.

Carla Suzana em 20/02/2009 03:13:32

Parabéns Raquel!!

Muito claro e explicativo!!!!

Continue assim!!!!

Laura Xavier em 17/02/2009 15:40:55

Raquel, adorei!!!!

Parabéns!!!

Muito ilustrativo.

Alfredo Mateus em 15/02/2009 23:18:53

Frequentador,

quando tiver algum problema, você pode enviar uma mensagem pro contato(arroba)pontociencia.org.br, que eu respondo. Pra mim funcionou colocar como favorito. Me mande uma mensagem dizendo qual é o seu navegador e versão.

Frequentador - Nitrato em 14/02/2009 23:16:27

Acabo de reportar um "problema" no experimento..que é o seguinte:

"Parse error: syntax error, unexpected ',' in /home/pontociencia.org.br/www/ajax/experimento_favorito.php on line 18"

Simplesmente não consigo salvar como favorito! (moderação, apague este comentário depois se não estiver no escopo da política de postagem de comentários adotada no pontociência)

Frequentador - Nitrato em 14/02/2009 23:04:41

5 estrelas com louvor! Simplesmente E-X-C-E-L-E-N-T-E! Cada detalhe mostrado e explicado em minúcias, meu voto para ganhar o kit certamente vai para este experimento que além de bem explicado foi muito bem realizado, e outro detalhe é a paciência para fazer já que se deve esperar alguns dias e ter bastante atenção.Certamente todos nós somos muito gratos por ter aqui compartilhado o fruto do seu esforço e dedicação! Novamente parabéns!

Raquelfaria em 13/02/2009 12:37:59

Obrigada!

O experimento pode ser demorado, mas não é tão trabalhoso. O segredo é você começar o experimento a partir da coleta de lagartas já grandes e gordas, pois terá que alimentá-las por pouco tempo antes de empuparem. Se começar a partir de ovos, a fase de larva será totalmente observada e, por isso, demorará mais. O melhor é poder observar essa maravilha da natureza, que é a metamorfose, acontecendo com um inseto fascinante...

Wellington Borges Fonseca em 13/02/2009 02:06:30

faço quimica e Biologia e achei otimo experimento.....vc esta de parabems....achei ele so um pouco trabalhoso.......rsrsr..........mas tudo bem, vale apena............parabems mesmo Raquel

Wallace Vinícius Chaves em 12/02/2009 21:31:50

Raquel, muito interessante esse experimento! Gostei muito! Claro e explicativo, uma abordagem educativa do assunto. Parabéns!

Leandro Fantini em 12/02/2009 20:09:59

Nossa Raquel, ficou ótimo !!!

Muito bem explicado. Excelente os mitos ou verdades. Aliás, excelente toda a experiência.

5 estrelas.

Pedro Célio em 12/02/2009 17:21:42

Experimento muito legal!

Dá para vermos direitinho como se dá o processo de desenvolvimento da borboletas e mariposas...

Muito bom!